Doação

Em janeiro deste ano em um bate papo com a amiga Naninha Abreu expliquei-lhe sobre as dificuldades que o Hospital São Vicente de Paulo está passando e solicitei dela o apoio em conversar com amigos que pudessem nos ajudar – Anjos do HSVP – nas causas, nos eventos.

Dessa primeira conversa até hoje se passaram três meses e esta semana tivemos a feliz notícia que Naninha Abreu, através de um “ANJO”, tinha conseguido uma ajuda significativa para a compra de todo o enxoval para o Hospital. Foram comprados metros de panos para que sejam confeccionados lençóis, fronhas, enfim, toda a parte de enxoval que um hospital necessita. Foram também doadas três mesas de consultórios com 9 cadeiras. Tudo isso aconteceu através de uma doadora anônima que não quer se identificar. E este seu gesto comprova o verdadeiro sentido de caridade e ajuda. Através desta voluntária anônima o Hospital recebeu esta ajuda exemplar. E esta mensagem se encarrega de colocar à mostra nossos agradecimentos por esta doação.  Das alegrias que tivemos neste trabalho voluntário obter esta ajuda de uma doadora anônima foi uma das maiores. A oportunidade que proporcionou a nós, voluntários do HSVP, de acreditar que sempre há esperança quando se acredita em causas nobres não tem preço. Seu gesto de respeito à vida e ao trabalho de um hospital centenário confirma que ainda há pessoas que abraçam causas e fazem seu trabalho voluntário de forma silenciosa. A repercussão de seu gesto não é algo que a doadora anônima deseja, visto que ela fez tudo sem esperar nada em troca. Fez o bem da forma mais discreta possível.

Terminamos aqui nosso agradecimento à esta voluntária anônima que fez de seu gesto um testemunho de fé e caridade, agradecemos também à loja Mundo dos Tecidos, de propriedade de Delmo, que foi tão voluntário fazendo preços acessíveis e este agradecimento se estende à Naninha Abreu que foi a grande mediadora. Saiba que terminamos nossa mensagem com um agradecimento de coração com o sentido de para sempre. É com essa eternidade que abraçamos vocês, na certeza que os temos como amigos de tempos que a memória não alcança.

Vocês são verdadeiros anjos – Naninha, Delmo do Mundo dos Tecidos e principalmente à doadora anônina.